quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Faíscas Cintilantes


O universo realmente é incrivelmente grande, falar em 200 bilhões de estrelas somente na Via Láctea é um numero gigantesco, mas o numero em si não representa o que ele anuncia, mesmo se eu escrever o numero com todos os zeros são 200.000.000.000 de estrelas, é um numero realmente grande mas mesmo assim não dá á dimensão exata, vamos comparar então também a nossa estrela que representa uma única unidade nisto tudo 1(uma) estrela, isto é, temos mais 199.999.999.999 estrelas em nossa galáxia a Via Láctea. Estas estrelas estão todas na imagem abaixo:

Este borrão acima, representa a Via Láctea, todas as 200 bilhões de estrelas estão ali, inclusive o nosso sol.
Esta outra imagem também mostra a Via Láctea e suas estrelas:
Ainda não da para ter idéia da dimensão destas 200 bilhões de estrelas? Mas notem que existem duas manchas maiores, em cima e abaixo da via láctea, que são duas galáxias satélites, chamadas de Pequena e Grande Nuvem de Magalhães, repare também, sei que é complicado, mas existem vários pontos brancos, de dimensão um pouco maior que a maioria, eles são chamados de Aglomerados Globulares, eles ficam fora da nossa galáxia, resumidamente são aglomerações de estrelas, que por sinal. são as estrelas mais antigas do universo, na imagem abaixo podemos entender bem isto, mostra também onde estamos localizados na Via Láctea.


Os chamados “Globular Clusters” são estas aglomerações globulares, notem que  na imagem acima somente o nosso sol esta exagerado e o restante esta em escala, vamos agora dar uma olha em somente, em uma destas aglomerações globulares, nesta sequência de fotos, vamos ver a Aglomeração Globular M13.



No link abaixo você pode pegar a imagem com uma resolução maior.
Notem que de um simples ponto suspenso a margem da Via Láctea temos esta incrível imagem com mais de 100mil estrelas (cada pontinho é uma estrela), o que era um único ponto perdido no espaço, existem estas infinidades de pontos luminosos, em alguns destes pontos podem existir planetas, orbitando, como no recém descoberto PSR B1620-26 apelidado de “Methuselah” ou “Matusalém” que tem idade estimada em 12.7bilhões de anos três vezes mais que a nossa Terra, este planeta esta no aglomerado globular M4, ele circunda duas estrelas uma de nêutron, e uma anã branca, ambas as estrelas já estão “mortas”. A estrela de nêutrons surgiu de uma Supernova, a partir de uma estrela chamada Gigante Vermelha, e a estrela anã branca, de uma estrela como o nosso Sol, .Provavelmente quando a estrela parecida com o nosso sol ainda não tinha “morrido” capturou gravitacionalmente a já “morta” estrela de nêutrons, formando este conjunto binário de estrelas, provavelmente esta ultima ajudou a “matar” a estrela parecida com o nosso sol. Veja a concepção artística do planeta encontrado.

Veja de fundo a pulsar, a esquerda a estrela de nêutrons, e a anã branca à direita, este planeta é incrivelmente antigo, tão quanto o próprio universo, podemos imaginar assim, que a vida deve ter se originado no universo muito antes do imaginado. Abaixo vemos onde a dupla de estrelas está localizada no aglomerado globular M4.


Achou? É aquele pontinho branco dentro do circulo verde, isto mesmo o planeta por não emitir luz própria não é visível, somente sua estrela, mas podemos ver que em somente um ponto minúsculo, podemos encontrar um planeta e um sistema que são ínfimos perto dos 200 bilhões de estrelas da Via Láctea, ora a Via Láctea é somente uma das galáxias, podemos ver aqui uma evolução do tamanho do universo e localização da Via Láctea nele.
Aqui a Via Láctea sempre vai aparecer no centro, vemos aqui as galáxias satélites da Via Láctea.


Aqui já podemos observar as galáxias do chamado grupo local que são as galáxias mais próximas da Via Láctea.
Aqui encontramos já estamos no Superaglomerado de Virgem, onde além do Grupo Local onde nós estamos também encontramos outros grupos de galáxias, cada uma com várias outras.

Aqui vemos os Superaglomerados mais próximos vários deles contento milhões de galáxias cada um.

E finalmente todo o universo com 270mil superaglomerados produzindo 500milhões de grupos de galáxias, 10 bilhões de grandes galáxias e 100 bilhões de pequenas galáxias e assim três trilhões de bilhões de estrelas ou: 30.000.000.000.000.000.000.000,00 de estrelas.
Lembra da imagem daquele pequeno Aglomerado Globular com “somente” 100.000,00 estrelas um nada perto do universo. Lembre do pequeno ponto onde encontramos aquele planeta incrivelmente antigo, um nada dentro de outro nada. Veja abaixo a imagem do nosso planeta quando a sonda Voyager 1 estava saindo do sistema solar.

Veja a Terra dentro do circulo azul envolto em um raio de sol.
Somos um pequeno ponto, isto nem muito longe de casa, isto elimina qualquer prepotência humana de achar que é ou representa alguma coisa no universo, somos importantes para nós mesmos, não somos nada alem de seres perdidos em um canto do universo, não somos nada importantes e até que se prove o contrario a única opinião sobre nos humanos vem de nos mesmos, achar que somos seres privilegiados por um imaginário talvez criador do cosmos é uma tremenda idiotice, a única coisa que temos somos a nós mesmo homens e mulheres e este pálido ponto azul chamado de planeta Terra, se nos humanos não assumirmos nossa insignificância seremos meras lembranças daqui séculos, quando antropologista e arqueólogos extraterrestres toparem com este mundo perdido constatarem que bebemos, dançamos, cantamos, nos matamos, guerreamos, gritamos ser mais importantes que outros, derramamos rios de vinho e de sangue pelo chão, ajoelhamos por um salvador que nunca veio e nunca virá e adoramos estatuas e mitos antigos, estes visitantes tomaram como lição de uma raça que não saiu da infância onde se dava mais importância acreditar em seres imaginários que cuidar do seu canto no universo, que não conseguiu olhar para a vastidão do cosmos e lamentar sua prepotência em achar que é privilegiado, de não sentar refletir e entender que deve largar seus medos primitivos e começar um novo mundo, cuidando e coabitando com os outros seres vivos aqui presentes assim quem sabe um dia podemos conhecer o universo e quem sabe um dia em um outro mundo sentar e apreciar uma noite com esta:

4 comentários:

  1. Uma vez estava eu e um Amigo viajando e fizemos o mesmo comentario soh o fim da tarde ceu azul sem nuvens....... " esta bonito o ceú" .......... otimo até esta parte tinhamos a mesmo opniao
    como em um segundo o mundo pode acabar tarde de ceú azul tbm
    logo meu amigo caga onde dorme
    -"como alguem nao acredita que alguem criou tudo isso"

    não gosto de discutir sobre pq muitas pessoa falam com a maior calma e logo tenta impor sua ideia e nao vira uma comverça entre dois seres pensantes e sim um macaco que fala oque le na porte do banheiro.

    neste dia eu vi realmente oque o fanatismo faz com a pessoa e faz as pessoas serem cavalos e só verem pra frente só seu caminho fechado para o mundo


    bom espero que este blog ajude alguns cavalos a pelo menos vivar a cara e ver um pouco o mundo real


    abraços pedro

    ResponderExcluir
  2. É chega à ser deprimente saber , que a grande massa-ignora da humanidade nasce vive e morre sem se quer,abisorver um pouco desse coiceito de insignificançia,que somos perante ao macro,projetando tudo oque nao entendem ou se quer compreendem ,à um ser criador,criador de que? Se nem sabemos oque é o universo,esse ser criador nada mais é que ,criatura da pobre mente humana,é com esse vazio no peito e desprezo pela raça humana, que me despeço...ass...EU...:

    ResponderExcluir
  3. Jessá Viana - Método2 Sua Vez Agora13 de setembro de 2012 14:08

    Glória a Deus!

    ResponderExcluir