quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O crime do ensino religioso para crianças

“Sempre que a moralidade baseia-se na teologia, sempre que o correto torna-se dependente da autoridade divina, as coisas mais imorais, injustas e infames podem ser justificadas e estabelecidas.” Feuerbach

Já falei sobre o batismo, mas o batismo é só a ponta do iceberg, ao você batizar uma criança forçando ela aceitar tudo o que você acha que é certo, você começa a doutrinação e manipulação moral e ética do que ela pode e quer ser no futuro, este tipo de lavagem cerebral, que inclui, ensinar para a criança que o papai do céu existe, que ele é bom e que devemos sempre obedecer, porque senão você irá arder no fogo do inferno e o pior desde cedo você é obrigado a ouvir as horripilantes estórias de terror que a bíblia conta, onde genocídios, carnificinas e derramamento de sangue, são continuamente jogados em sua mente infantil, alem de tudo desde de cedo você aprender o pior método de se ter ética e moral, o método do “se você não for bom você vai sofrer” isto é não importa se é importante ser bom, o importante é que se não for você ira sofrer a ira de deus te mandando para o inferno, onde o horror e a dor são eternos, você então não se torna uma pessoa boa, você se torna uma pessoa boa por medo, isto se não existisse deus você mataria? Roubaria? Não lógico que não é mais que provado que a religião não lhe da os princípios morais e éticos que você necessita, na verdade ela destrói o espírito dizendo que você tem culpa por ser humano, e que a única salvação é a sua morte.
No excelente livro de Richard Dawkin - Deus, Um Delírio, ele nos mostra um curioso estudo feito com mais de mil crianças israelitas, o estudo foi feito pelo psicólogo israelense George Tamarin, ali ele apresentou para as crianças o relato da batalha de Jericó, do livro de Josué:

Disse Josué ao povo:”Gritai, porque o SENHOR vos tem dado a cidade. Porém a cidade será anátema ao SENHOR, ela e tudo houver nela [...] Toda a prata, e o ouro, e os vasos de metal, e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão ao tesouro do SENHOR” [...] E tudo quanto havia na cidade destruíram totalmente ao fio da espada, desde o homem até à mulher, desde o menino até ao velho, até ao boi e gado miúdo, e ao jumento [...] Tão-somente a prata, e o ouro, e os vasos de metal e de ferro deram para o tesouro da casa do SENHOR.

Foi dado às crianças as opções de resposta A (aprovação total), B (aprovação parcial) e C (reprovação total) e que podiam tecer comentários. Os resultados foi 66% para A, 26% para C e 8% para B, entre os comentários dados para justificar figuraram alguns citados por Dawkins, mas em suma eles dizem que por ser uma ordem divida não deviam desobedecer, pois ai iriam sofrer a ira divina, outros acharam que isto era bom para o povo de Israel, pois assim como deus ordenou ficariam com as terras e com o ouro, até os que reprovaram a ação deram como justificativa que não deveriam fazer isto, pois entrariam em terras imundas e outras acharam que deveriam ter poupado os animais para usa-los depois, veja que neste caso as crianças de 8 a 14 anos, não poderiam ter este tipo de pensamento selvagem, só poderiam ter adquiridas de figuras paternas, mas o teste seguiu de forma criteriosa e baseada no teste do duplo cego.
Em outro grupo de controle com crianças da mesma característica Tamarin, trocou o nome de Josué por Gen. Lin, e Israel por Reino chinês de três mil anos, e agora somente 7% aprovaram o comportamento do Gen. Lin e 75% reprovaram a atitude, isto só prova o poder maligno da religião, primeiro ela não embute a moral e ética nas crianças, pois deveriam reprovar também o comportamento de Josué, como reprovaram o comportamento do Gen. Lin, isto é um traço evolucionista de proteção da espécie humana, a religião neste caso serve para alterar a moral e ética e transformar ela refém do medo e dos quereres de deus.
E os ditos quereres de deus, são sempre os quereres humanos, um papa como os Borgias representam o querer de deus? Como saber se não é o querer da própria pessoa que diz porta voz de deus? Como no caso das crianças podemos suportar o genocídio em nome do seu deus? E não suportar se for feito por outra religião?
Isto não nem de longe um método coerente e correto de se educar uma criança, enquanto ela deveria ser educada em conformidade com a razão, a moral e a ética, não por temor a um homem invisível que vê tudo, mas porque realmente isto é o certo, saber que ela é uma combinação infinita de possibilidade que ela esta aqui por um incrível acaso, e que tudo o que ela merece ser esta pessoa que é e que a morte é o premio de uma vida de gloria e crescimento pessoal e da humanidade. Ensinar que com a razão e a coerência dos fatos e dos sentidos humanos, ela estará criando um mundo melhor para ela e para todas as outras pessoas, saber que aqui é o mundo em que vive e que somente aqui é o que interessa. Como a pesquisa mostrou somos bom por natureza o que nos estraga é deus.

Um comentário:

  1. curiosidade porque Deus pediu os vassos de metal a prata o ouro e ferro da cidade de jerico para serem consagrado a ele e ser usado na casa do Senhor?

    ResponderExcluir